Informação sobre gonorreia, causas, sintomas e tratamento da gonorreia, identificando procedimentos para a sua cura ou para sua prevenção.


Sífilis, formas de tratar a sífilis

A sífilis, também conhecida como cancro duro e Lues é causada por uma bactéria espiroqueta, Treponema pallidum que tem no ser humano, vetor e hospedeiro único.
O período de incubação varia de 21 a 30 dias, e durante este período surge a lesão inicial de cancro duro juntamente com a adenomegalia satélite. A doença, quando não diagnosticada e devidamente tratada pode evoluir para manifestações genitais e dermatológicas (sifílides papulosas, roseolas, alopesia).
É admitido que somente a sífilis recente (cancro duro + adenite = primária) e a fase exantemática/papulosa (secundária) sejam infetantes. Isto porque nessas fases, a presença de treponemas nas lesões é em número exuberante.
O padrão-ouro de diagnóstico da sífilis é o encontro do agente etiológico na lesão, pela técnica clássica de microscopia em campo escuro. Embora sendo técnica mais grosseira, a bacterioscopia por impregnação pela prata (Fontana-Tribondeux), também pode evidenciar os treponemas em esfregaços de lesões suspeitas.
Outros métodos diagnósticos são a detecção de anticorpos antitreponêmicos pelas técnicas não-treponêmicas (cardiolipinas), VDRL/RPR, sorologias treponêmicas (FTA-Abs, MHATP, Elisa ou Western blot). Estes exames devem ser sempre qualitativos (positivo/reator ou negativo/não-reator) e quantitativos (diluições 1/2, 1/4, 1/10, 1/20...).
Infelizmente, muitos pacientes podem permanecer positivos, mesmo nas reações de IgM, apesar de devidamente tratados. Contudo, aceita-se a cura quando o título da sorologia decresce quatro títulos. Por outro lado, é considerada reinfecção se apresentar suspeita clínica, detecção por bacterioscopia direta para treponema e/ou subida de quatro vezes ou mais do título da última sorologia efetuada.


Quais são os sintomas da sífilis?

Os sintomas da sífilis ocorrem em diversos estágios nomeadamente primário, secundário e tardio. O primeiro sinal da sífilis primária é geralmente uma ferida, que é indolor e aparece no local do contato inicial, que pode ser acompanhada por glândulas inchadas, que se desenvolvem dentro de uma semana após o aparecimento da ferida inicial. A ferida pode durar de uma a cinco semanas, e pode desaparecer por si mesmo, mesmo que não exista nenhum tratamento. Aproximadamente seis semanas após a ferida aparecer, a doença entra numa segunda fase. O sintoma mais comum durante esta fase é uma erupção cutânea, que pode aparecer em qualquer parte do corpo, incluindo tronco, braços, pernas, palmas das mãos, plantas dos pés e outras. Outros sintomas podem ocorrer, como fadiga, febre, dor de garganta, dor de cabeça, rouquidão, perda de apetite, perda de cabelo e glândulas inchadas. Estes sinais e sintomas durarão duas a seis semanas, e geralmente desaparecem na ausência de tratamento adequado. A terceira etapa, chamada de sífilis tardia (sífilis de duração superior a quatro anos) pode envolver a doença na pele, ossos, sistema nervoso central e coração.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL